quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Luanda actual

Esta não é, claro está, a Luanda que nos ensinaram ser nossa.
Mas é a Luanda dos "donos" dela!

terça-feira, 20 de janeiro de 2009

Trata-se dum slideshow. Clicar na seta do canto inferior esquerdo para começar.

video

Luanda nos nossos dias!

Feliz iniciativa, esta de mostrar como é a Luanda de hoje, sem dúvida diferente da que conhecemos, mas igualmente bela.

Estas imagens fazem nascer em nós o desejo de lá voltarmos e passear naquela marginal, porventura um dos lugares mais lindos do mundo...

segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Bem Vindos ao Quixico


A noticia anterirmente publicada pelo Ex-Alferes Oliveira, traz-me à ideia não propriamente o Alentejo, mas sim uma cena algo caricata, que eu e o Oliveira vivemos no Quixico.
Como sabem todos os que por lá passaram, era das "NEP'S" que sempre que um avião dava sinais de querer aterrar na pista, o Sargento do Dia devia organizar rapidamente uma secção para garantir a sua protecção.
Acontece que, num belo dia, estando eu a comandar a Companhia, uma DO (Dornier) fez várias passagens sobre o quartel preparando-se para se fazer à pista. Não vendo eu nem o Oliveira, qualquer sargento (ou furriel) que se aprontasse para rapidamente garantir a protecção à pista, arrancamos rapidamente no jeep da Companhia, fazendo o Oliveira de condutor e eu, na ausência do Sargento, de Oficial do Dia.
Quando chegamos à pista, que distava do quartel cerca de 5 minutos de viatura, já a DO havia aterrado.
O Oliveira fazendo uso do seu proverbial bom senso, rapidez de raciocínio e mestre na arte do desenrasca, tirou imediatamente os galões, sacou da G3 e subiu para o barranco onde esta fotografia foi tirada, assegurando assim, a devida protecção à aeronave, enquanto eu me dirigia para a mesma.
Qual não foi o meu espanto quando verifico que, no avião, se encontrava um Sr. Brigadeiro cheio de estrelinhas no ombro. Sem perder a compostura lá fiz a saudação militar "à Ranger" a que o Sr. Brigadeiro correspondeu, mas nada disse. O avião deu depois meia volta e lá foi à sua vida.
Soubemos depois que se tratava do Comandante da AM1 (Área Militar nº 1) que se teria deslocado ao Quixico para eventualmente visitar o quartel mas, por certo, para conhecer o eficaz sistema de segurança à pista, garantido pela C. Caç. 3482.
Passei uns tempos à espera de uma possível repreensão ou porventura uma punição mais grave. Felizmente nunca mais ouvimos falar do dito Brigadeiro que não se dignou descer do avião, para cumprimentar os notáveis artistas que protagonizaram a cena anteriormente descrita.
Nesta outra fotografia, tirada na pista, reconhecem-se, entre outros, o Rosário, o Abrantes, o Lopes e o Almeida.

Bem Vindos ao Quixico


Imperdoavelmente, as pessoas que inauguraram o Aeroporto do Quixico (cuja pista principal é bem visível na foto anexa), não colocaram qualquer placa que possibilitasse aos visitantes tomar imediato conhecimento da terra (no sentido mais terráqueo do termo) que acabavam de pisar. Ali, era o Quixico. Podia não parecer..., mas era!
A nossa Companhia, sempre briosa, em boa hora decidiu colmatar a lacuna, aproveitando o ensejo para oferecer a todos quantos nos visitassem, um caloroso (ou não estivéssemos África) "Bem Vindo".
Porque as pessoas que aqui viessem a poisar podiam ter origens muito diversas, a mensagem teria, necessariamente, de ser trilingue pois, de outro modo, correr-se-ia o risco de muitos deles não poderem receber, logo ao chegar, o nosso abraço...

Permitam-me que aproveite as primeiras "páginas" deste nosso jovem Blog para deixar registado o meu abraço ao nosso Capitão Carlos Canito (o primeiro à esquerda), por ter tido a coragem de sempre estar ao nosso lado, mesmo (e sobretudo) nas situações mais complexas, numa das quais eu próprio fui protagonista. Bem haja!
Queremos vê-lo aqui, a participar! O Abrantes e eu, temos vindo a dar o mote... É só prosseguir, enriquecendo!

sábado, 3 de janeiro de 2009

Quixico - momento de descanso



Dois dos oficiais da C. Caç. 3482 num momento de descanso na sede da Companhia na fazenda do Quixico: O alferes Abrantes e o alferes Vinagreiro (Quando voltas a cantar para nós um fado de Coimbra?).

Quem se lembra do "pardal"? O que lhe terá acontecido?

Lembram-se do "lema" que estava escrito na sala de refeições dos oficiais, sabe-se lá por quem?

"Para remar contra a corrente é necessário uma coragem imensa ou uma pasmosa imbecilidade".

Obviamente que nenhum de nós é ou era imbecil...



Operacionais da C. Caç. 3482


Nesta fotografia podemos ver três dos operacionais da C. Caç. 3482: O furriel Moura, o Alferes Abrantes e o furriel Silva.

Operação no Norte de Angola - 1972



Nesta operação, realizada no Norte de Angola próximo do rio M'bridge, participaram todos os Grupos de Combate da C. Caç. 3482. Nesta fotografia podemos ver, da esquerda para a direita o furriel Reis, responsável pelas telecomunicações, o capitão Canito. comandante da operação, o alferes Abrantes comandante do 1º Grupo e o furriel Moura responsável pelos serviços de apoio médico.

sexta-feira, 2 de janeiro de 2009

Retribuição

A C.Caç. 3482 agradece e retribui os teus votos e impulsiona todos os seus ex-membros a lutar para fazer do 2009 algo diferente - para melhor - daquilo que se entende qualificar de previsões dos analistas. É só pegar nas "armas" e ir à luta. Viva o 2009!

quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

2009 - Ano de Esperança

Agora que se inicia um Novo Ano, formulo para todos os camaradas da Briosa - Ex C. Caç. 3482 os meus sinceros votos de que consigam concretizar todos os seus sonhos. Que esqueçamos os momentos menos bons que vivemos no passado recente e que olhemos o futuro com esperança de melhores dias do que aqueles que, infelizmente, marcaram ultimamente de forma negativa a vida da generalidade dos portugueses, principalmente dos mais necessitados.

De igual forma gostaria que os Poderes Políticos instituídos olhassem de vez de forma justa, para uma geração que deu os melhores anos da sua vida por uma Pátria que nem sempre foi capaz de compreender os sacrifícios enormes de todos quantos combateram nas ex Colónias e que, no corpo e na alma, ainda sentem as consequências do que por lá passaram. Questões como a assistência médica gratuita a todos os que dela necessitam e a reavaliação do sistema de aposentação e reforma, deveriam merecer uma análise cuidada por quem de direito, ouvindo o sentimento e os anseios dos principais interessados.


Para todos nós e as nossas famílias um óptimo 2009.

Abrantes